Topo
Espaço-tempo

Espaço-tempo

Categorias

Histórico

Cometa 14 vezes maior que a Terra nos faz sentir pequenos

Thiago Signorini Gonçalves

02/12/2019 04h00

O cometa interestelar 2l/Borisov em comparação com o tamanho da Terra (Pieter van Dokkum, Cheng-Han Hsieh, Shany Danieli, Gregory Laughlin)

Sejam bem-vindos ao novo blog de astronomia, o Espaço-Tempo! Para apresentar esse espaço, aproveito essa imagem do cometa interestelar 2l/Borisov, divulgada essa semana.

Para mim, essa imagem representa de maneira impressionante o potencial de fascínio do estudo da astronomia. Primeiro, porque o cometa é o segundo objeto oriundo de outro sistema solar a visitar a vizinhança da Terra, após o asteroide Oumuamua. São oportunidades ímpares de estudar a formação de planetas e outros corpos ao redor de outras estrelas.

Mas não é só isso. Quando comparado ao tamanho da Terra, o cometa (ou sua cauda, pelo menos) é cerca de 14 vezes maior que a própria Terra. A astronomia nos faz sentir pequenos e refletir sobre nosso lugar no Universo.

Neste blog, vou tentar comunicar um pouco aos leitores e leitoras essa sensação de deslumbramento. É algo que sinto todos os dias em meu trabalho, e uma excelente porta de entrada ao mundo científico de descobertas e avanços tecnológicos que vivemos todos os dias.

Não apenas isso, mas vou tentar falar também sobre a astronomia brasileira. Afinal, temos por aqui grandes cientistas, que estudam a formação de planetas, o nascimento de estrelas em outras galáxias e as origens do próprio Universo. Pesquisadores que contribuem muito para o nosso entendimento do cosmos, mas que não recebem tanta atenção quanto astrônomos europeus ou norte-americanos – não por falta de competência, mas por falta de investimento em comunicar essas descobertas.

Afinal, precisamos da ciência, e muito. Frequentemente me perguntam: "mas você é astrônomo? O que você faz para ganhar dinheiro? Existe pesquisa científica no Brasil?"

Existe sim, e muita. Se queremos atrair novos talentos, temos que mostrar à população tudo que fazemos, os grandes sucessos da ciência brasileira, que apesar de todas as adversidades segue firme e forte.

E mostrar também as belezas e os fascínios desse campo do conhecimento. Venham comigo, toda semana!

Sobre o blog

O assunto aqui é Astronomia, num papo que vai além dos resultados. Conversamos sobre o dia-a-dia dos astrônomos, como as descobertas são feitas e a importância da astronomia nacional — afinal, é preciso sempre lembrar que existe pesquisa científica de qualidade no Brasil!

Sobre o autor

Thiago Signorini Gonçalves é doutor em Astrofísica pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia. Atua como professor de Astrofísica no Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e é coordenador de comunicação da Sociedade Astronômica Brasileira. Utilizando os maiores telescópios da Terra e do espaço, estuda a formação e evolução de galáxias, desde o Big Bang até os dias atuais. Apaixonado por ciência, tenta levar os encantos do Universo ao público por meio de atividades de divulgação científica.

Espaço-Tempo